Inteligência artificial: faça de forma inteligente

Inteligência Artificial

Inteligência. Esse é um dos atributos humanos mais valorizados socialmente e um dos que nos distinguem dos outros animais. Há muitas teorias e formas de definir o que, de fato, é a inteligência, mas podemos dizer que tais definições orbitam à volta das seguintes ideias: capacidade para resolver problemas (problem solving), aptidão verbal e competência social.

Essas ideias ajudam a caracterizar a inteligência humana como um algo flexível, capaz de se adaptar com eficácia ao ambiente, de aprender com a experiência, de mobilizar várias formas de raciocínio e de superar todo o tipo de obstáculos. Devemos a nossa sobrevivência como espécie em grande parte a essas capacidades. Foi por meio da inteligência que o homem desenvolveu a Ciência, encontrou a cura para doenças e criou máquinas e ferramentas diversas – da pedra lascada aos modernos smartphones.

Sendo a inteligência humana algo tão único e precioso, não admira que há muito tempo queiramos reproduzir os seus mecanismos e replicá-los nas máquinas que criamos, de modo a obter resultados semelhantes ao que obteríamos se um ser humano estivesse envolvido nas tarefas. Essa é a premissa básica de uma das tecnologias mais importantes que surgiram nos últimos tempos: a Inteligência Artificial (IA).

Trata-se, assim, de mimetizar a capacidade humana de raciocinar e de tomar decisões autônomas e flexíveis. Isso tem sido a base para inovações tão diferentes que vão desde os supercomputadores que jogam xadrez e ganham de literalmente todo mundo até o robô aspirador de pó que é capaz de se desviar de qualquer obstáculo que se interponha em seu caminho.

No artigo de hoje, voltamos a abordar a Inteligência Artificial para mostrar como cinco diferentes ramos ou aspectos dos negócios estão sendo revolucionados por esta tecnologia.  Continue a leitura – certamente, você irá encontrar na lista algo que interesse à sua empresa.

#1 Na saúde

A inteligência artificial está provando ser um divisor de águas na área da saúde. Desde a administração burocrática deste aspecto da vida de populações inteiras até cirurgias assistidas por robôs, nada será como dantes. Por exemplo, os assistentes virtuais habilitados com IA estão reduzindo visitas desnecessárias ao hospital em diversas partes do mundo.

No Brasil, muito se tem falado na escassez de médicos em áreas remotas. Nesse contexto, as consultas online se apresentam como uma possível solução futura para o problema – algo já adotado pela China, por exemplo, onde há empresas que se dedicam a administrar tais serviços.

 Nesse país, todos os dados gerados durante as consultas a distância são enviados para a nuvem e depois analisados por sistemas de IA, que ajudam as autoridades a definir estratégias de combate a doenças e políticas públicas específicas para cada localidade – como está a saúde de determinada cidade?, quais são as queixas mais frequentes da população?, que atenção específica cada local exige? Calcula-se que, no futuro, cerca de 50% das doenças serão tratadas em casa e que apenas 15% irão requerer uma visita a hospitais especializados.

#2 Nos serviços de transporte e entrega

Até alguns anos atrás, usar um carro totalmente automático era um sonho longínquo, quiçá impossível. Hoje, já temos em circulação uma frota de carros semiautomáticos, com aplicações únicas em diversos ramos de negócios. Várias empresas estão investindo em programas de entrega totalmente automatizada, o que deverá se tornar uma realidade muito antes do que se espera.

Até que isso não aconteça, transportadoras estão usando a IA para definir rotas mais convenientes e econômicas. Há sistemas inteligentes capazes de analisar trilhões – sim, trilhões! – de potenciais rotas, e determinar não necessariamente o caminho mais curto, mas, sim, o mais conveniente, eficiente e seguro.

No agronegócio, por exemplo, a IA está otimizando a produtividade de árvores. Há drones capazes de sobrevoar as plantações e fazer registros apurados acerca da saúde de cada árvore de um pomar, definindo autonomamente que medidas devem ser tomadas em caso de detecção de pragas ou doenças.

#3 Nos serviços de atendimento ao cliente

A tecnologia está transformando também o modo como os call centers atendem aos chamados dos clientes. Com o desenvolvimento da IA e dos chatbots – robôs que respondem de forma semelhante a um atendente humano –, os serviços passam a estar disponíveis 24 horas por dia, todos os dias da semana. O atendimento fica mais rápido, de forma instantânea e sem o cliente ter que aguardar na fila.

O grau de precisão das repostas e de interação desses sistemas tem crescido incrivelmente e hoje é possível resolver uma ampla gama de questões apenas conservando com um robô.

#4 Nas estratégias de venda

Nenhum comércio sobrevive sem recomendar produtos aos clientes. Em um mundo com muitas possibilidades de escolha e uma vida frenética, quem facilita o processo de compra ganha a preferência dos clientes. A IA entra nessa briga e está presente desde os anúncios personalizados mostrados aos internautas em páginas da internet até na chamada “análise preditiva”, que antecipa as necessidades dos consumidores e direciona ações mais efetivas para conquistar diferentes públicos.

Por exemplo, um posto de gasolina pode identificar o perfil de consumo de cada cliente, com base na análise em sistemas de IA. Assim, esse posto poderá enviar aos consumidores, um ou dois dias antes da data prevista para o abastecimento, um lembrete de que o tanque do carro estará quase vazio juntamente com um cupom de desconto. Graças à IA, temos um nível de personalização única nas ações de marketing de inúmeros negócios.

 
#5 No varejo: case Nebraska Furniture Mart

O varejo tem sido, sem dúvida, uma das áreas de negócio que mais tem se beneficiado da IA. A Nebraska Furniture Mart, a maior loja de móveis dos Estados Unidos, adotou o Aruba Meridian e o Aruba Beacons, programas de Inteligência Artificial desenvolvidos pela HPE, parceira da Sysdata Tecnologia.

Com a ajuda desses programas, a empresa criou um aplicativo personalizado para seus clientes. Isso porque os gestores perceberam que os produtos eram mudados de posição nas prateleiras e nas próprias seções praticamente todos os dias, o que criava um desafio adicional para o cliente de se localizar em grandes superfícies de vendas. Além disso, havia o desafio de encontrar com facilidade, na loja física, produtos visualizados na loja online.

Uma vez que os clientes querem encontrar tudo de forma rápida e autônoma – e, se isso não acontecer, eles podem mesmo vir a desistir da compra, em parceria com a HPE, a Nebraska Furniture disponibilizou um aplicativo que permite ao cliente encontrar qualquer produto na loja. Basta escolher o produto que o aplicativo irá mostrar passo a passo como chegar até ele.

Os clientes podem, assim, passar mais tempo na loja falando sobre as características do produto com o vendedor e não perdido tentando encontrar alguma coisa. Essa comodidade adicional tem, claro, reflexos direto no aumento das vendas.

Em parceria com a HPE, a Sysdata Tecnologia oferece esta e outras soluções de AI especificamente pensadas para o seu negócio. Faça de forma inteligente: aproveite a sua visita ao nosso blog e entre em contato conosco para uma avaliação agora mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *